O que é CSS e qual sua importância?

html e css

Nosso querido CSS, sendo um acrônimo direto ao termo Cascading Style Sheets (em português: Folhas de estilo cascata), é uma especificação que consegue definir os elementos que vão compor toda a sua página, aplicação web ou documento que serão imprimidos na tela.

O que é CSS e qual sua importância?

Basicamente, quando estamos falando  mais precisamente da sua manutenção, acessibilidade ou performance, é natural ter o princípio de separação dentro do conteúdo ou interatividade a ser apresentada dentro do seu site. É o CSS que vai desempenhar o grande e mais importante papel dentro da sua impressão.

Como trabalhar com o CSS

Bom, para você começar a trabalhar com CSS, é importante saber que vai depender de uma certa estrutura semântica a ser considerada em qualquer criação: o CSS vai trazer toda a informação necessária de acordo com o seu layout. Tais informações são:

  •         Cores;
  •         Fontes;
  •         Posicionamento;
  •         Tamanhos;
  •         Imagens.

Enquanto o seu HTML deverá fornecer um tipo de arquitetura chave para todo o seu conteúdo, o CSS será responsável por disponibilizar a leitura correta para os seus navegadores quanto aos seus elementos, sendo muito mais leve.

A primeira versão deste conceito foi criado em 96, tendo a sua segunda versão somente em 98 e desenvolvendo-se até 2009. Porém, nem todos os navegadores conseguiram suportar tantos recursos, adaptando-se a um tipo de versão onde seu desenvolvimento era mais recente.

Com o começo da utilização do Internet Explorer, o CSS demorou um pouco para ser implantado devido a sua demora na impressão. Com isso, os web designers focaram seus esforços na utilização de tablets para finalmente conseguir montar as estruturas das páginas junto a toda a informação necessária para o conteúdo.

Considerando a grande melhoria das páginas, a informação de estilo ficava cada vez mais leve para conseguir imprimir sua estrutura na tela. Junto a esta melhora, foi possível implantar ainda mais layouts complexos e modernos dentro dos modelos, sendo utilizados ainda nos dias de hoje.

Outra partição bem específica e importante para a passagem do CSS foi a quebra do mito referente ao design “quadrado” do CSS, sendo futuramente desvendado e fragmentado devido a novas implementações do Internet Explorer. Logo, é possível dizer que a adoção de novas tecnologias para dentro do CSS foi foi responsável pelo crescimento gigantesco das tecnologias mobile pelo mundo afora, tratando-se de uma esquematização bem mais leve.

Funcionamento do CSS

O nome “cascata” foi dado devido ao tipo modular do CSS. Em uma utilização, por exemplo, é possível você ter diversos arquivos CSS, carregando informações únicas em formas de regras e fatores diversos que conseguem imprimir um tipo de informação diferente na tela.

Outro conceito essencial dentro do funcionamento do CSS é seu diferente estilo modular de blocos em elementos dentro das linhas. Este tipo de conceito acontece dentro de um documento HTML, sendo formatado diretamente em CSS para constituir seu bloco.

Dentro dos blocos, podemos analisar a existência das margens, bordas e os preenchimentos ao redor das mesmas de acordo com suas propriedades. Quando um elemento destes acaba sendo colocado um ao lado do outro, de forma padrão, cada um deles irá utilizar toda a largura disponível para quebrar a linha, gerando mais espaço para se trabalhar.

Como você pode ver, a utilização do CSS está muito longe de ser um bicho de sete cabeças. Você consegue!

Historia da linguagem de computação

História da programação

Hoje em dia, dentro das universidades e cursos que falam sobre o assunto, não é mais falado referente a grande história da programação junto aos seus primeiros passos.

Historia da linguagem de computação

Mesmo que existam disciplinas que abordam o passado da internet e computadores, a história da programação serve para analisar todas as sinapses de desenvolvimento que as pessoas tiveram que desenvolver, estimulando cada vez mais o processo criativo. Graças a isso, vou mostrar para você como que a programação conseguiu chegar onde está hoje junto às suas diversas maneiras e linguagens distintas. Está pronto? Vamos lá!

Porque é tão importante? Da onde surgiu?

Ano passado, ouvi uma história interessante: um determinado professor de uma universidade voltada aos fundamentos da informação disse, por exemplo, que gostaria que todos seus alunos saíssem da sua disciplina sabendo tudo sobre Alan Turing.

– Alan Turing? Quem foi esta pessoa?

Antes de continuar com o artigo, veja o documentário abaixo:

Bom, quer ouvir a grande verdade? É praticamente impossível discutir qualquer história da informática sem passar primeiro por Alan Turing. Afinal, foi graça a este brilhante matemático britânico que felizmente temos as ciências da computação.

Para conseguir chegar nos verdadeiros estudos matemáticos, na época, Turing contava com basicamente o seu raciocínio lógico junto a sua intuição. Como você mesmo sabe, nesta época, não existia muita tecnologia que permitisse estes estudos, limitando ainda mais o matemático.

Após um tempo de estudos, Turing conseguiu fazer uma máquina hipotética que tivesse a habilidade de realizar um tipo de inteligência dentro da computação. Foi a partir daí que o primeiro algoritmo tomou forma e fomentou toda a essência da programação atual.

Inteligência artificial e a segunda guerra

Você já ouviu falar do “teste de Turing”? Pois é! O matemático, também mundialmente conhecido graças aos seus trabalhos com inteligência artificial, conseguiu criar um teste onde uma máquina poderia ser considerada potencialmente inteligente e conseguisse emitir reações de acordo com as atividades humanas ao seu redor.

Para você ter uma ideia, quase nos anos 40, Turing se voluntariou para exercer suas atividades a favor dos aliados durante a Segunda Guerra mundial. Quer que eu seja sincero? Seu trabalho foi praticamente fundamental para conseguir decifrar mensagens codificadas que eram utilizadas pelos alemães. Sem ele, certamente a guerra poderia ter tomado outro rumo.

Nesta mesma época, Turing ainda conseguiu voltar a trabalhar no início do campo de computação e conseguiu estabelecer/preencher a grande lacuna entre a prática e a simples teoria de projetar o memorável computador programável. Tal proposta conseguiu transformar-se em dispositivo, sendo chamado de Automatic Computing Engine (ou somente ACE). Para você ter uma ideia, o conceito conseguia compilar diagramas de circuitos lógicos, custando quase 12 mil libras ao todo.

A grande verdade é que Turing sabia o quão importante era o seu projeto, uma vez que o uso dos computadores na época eram de forma militar e secreta, sendo utilizados simplesmente para decifrar mensagens codificadas. É por conta da sua complexidade incrível que o ACE foi simplificado, tornando-se o dispositivo mais veloz em todo o mundo ao conseguir rodar o seu primeiro programa com frequência de 1 MHz.

É correto afirmar que a revolução tecnológica iniciada por Alan Turing estava somente começando naquela época. No entanto e infelizmente, sua vida chegou ao fim devido a proibição de homossexualidade e castração química devido a ser considerado indecente, levando-o ao suicídio.

Paradigmas da programação

Os paradigmas da programação foram criados na década de 70. Este conceito se dividiu em basicamente quatro partes:

  •         Simulação: sendo inventada nos anos 60 por Nygaard e Dahl, trata-se da primeira linguagem de programação;

 

  •         C: trata-se de uma das primeiras linguagens de programação sistêmicas, sendo criadas por Ritchie e Thombson, sendo praticamente uma das maiores influências no mundo que conhecemos hoje;

 

  •         Prolog: foi projetado em 72, sendo o primeiro paradigma lógico no mundo da programação;

 

  •         Pascal: Marcou o fim desta época, sendo a última linguagem de programação utilizada.

Já passando para os anos 80, sendo a queridinha por muitos programadores atuais, deu-se lugar para a linguagem C++, tornando-se tão importante quanto as outras. Basicamente, ela se divide em dois caminhos:

 

  •         C++: sendo criada junto a compatibilidade com o C, o C++ foi de grande importância graças a sua utilização muito mais simples e dinâmica;

 

  •         Perl: Sendo ótima para trabalhar com grandes níveis de sobrecargas de informação, o Perl surgiu como grande alternativa para uma base de dados melhor trabalhada.

O que é Design Responsivo?

Design Responsivo

O que falar deste novo tipo de CSS que domina cada vez mais mas o mercado? Bom, neste artigo, vou te ajudar um pouco mais referente ao Design Responsivo.

Para começar, entenda que trata-se de uma técnica de estruturação em conjunta do CSS junto ao HTML onde a impressão, sendo um site ou artigo na web, consegue se adaptar ao navegador de qualquer usuário sem precisar definir folhas de estilos reservas.

Você já conseguiu abrir uma página de web em um celular ou tablet? Pois é! Tudo isso é possível graças ao design responsivo.

Como surgiu o Design Responsivo?

É certo dizer que tudo começou em 2010 onde, pensamento em melhorar ainda mais a experiência dentro da navegação do usuário, o designer Ethan Marcotte desenvolveu um incrível artigo chamado “Responsive Web Design” para um blog chamado de “A List Apart”. Dentro dele, é apresentado o arquiteto inglês chamado de Christopher Wren, dizendo que sua arquitetura consegue imprimir, de maneira muito mais objetiva, toda a profundidade da sua página na web.

Atualmente, passando muito além de desktops ou notebooks, temos a possibilidade de acessar as páginas de internet diretamente dos smartphones, tablets e até televisores. Tudo isso é possível devido a facilidade do design responsivo dentro das suas criações.

Posso te fazer uma pergunta? Lá vai:

– Quantas pessoas você já viu utilizando internet em seus celulares?

Pois é! Imagino que não tenha sido uma ou duas, mas centenas de pessoas que acessam diversas páginas de internet durante sua rotina diária, não é?

A grande verdade é que, com o passar do tempo, os próprios desktops tenham sua produção interrompida devido a grande massa de smartphones e notebooks de última geração, evidenciando ainda mais a importância do conhecimento dentro do Design Responsivo.

Como fazer o Design Responsivo?

Todo Design Responsivo utiliza uma consulta de mídia chamada de Media Queries, sendo responsável pela sua tradução dentro dos dispositivos. É a combinação destes conceitos que vão gerar as expressões necessárias para direcionar o visitante do seu site para o estilo certo de acordo com o dispositivo. Incrível, não é?